Quem Somos

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira, tem as suas raízes em finais do século XIX, através do aparecimento das Associações de Classe. A primeira destas Associações a ser criada, foi a Associação de Classe dos Operários Vidreiros em 1894.

A classe operária vidreira evoluiu na sua organização durante e após a 1ª. Guerra mundial, havendo noticias do surgimento da Associação de Classe dos Manipuladores de Vidraça em 1917, em 1919 a dos Garrafeiros e em 1924 uma dos Cristaleiros e outra dos Lapidários.

A constituição de um sindicato único veio a ter lugar na Marinha Grande em 17 de Dezembro de 1931, tendo os seus estatutos sido aprovados oficialmente em 21 de Janeiro de 1932, com o nome de Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Indústria do Vidro.

Com a nova estrutura de pé, os trabalhadores vidreiros criaram uma forte organização na Marinha Grande, que lhe permitiu nesta terra, que, a nível do movimento operário do 18 de Janeiro de 1934, tivesse atingido as maiores dimensões a nível nacional, chegando mesmo a ter sido tomadas pelos operários revoltosos as estruturas locais do poder político, nomeadamente a Câmara Municipal, o Quartel da G.N.R. e a estação dos Correios.

Sobre a participação dos operários Vidreiros neste acontecimento, Norberto Barroca escreveu a dada altura: “Quem se revoltou na Marinha Grande, foi a vanguarda dos operários vidreiros, cansados de sofrer vexames, repressão e fome. Foram os operários, jovens, ameaçados social, económica e politicamente, que lutaram pela melhoria futura das suas condições de emprego e de vida”.

O regime fascista que desagregou os sindicatos nacionais e que os corporativizou, passando deles a servir-se para melhor controlar e desmobilizar as lutas operárias, apesar das investidas que desencadeou, nunca conseguiu domar a classe operária Vidreira que até ao 25 de Abril de 1974, tomou sempre parte dos movimentos e das lutas operárias em Portugal, acabando mesmo por ser parte importante na organização da Intersindical, que como se sabe foi fundada a 1 de Outubro de 1970.

Logo a seguir a 25 de Abril de 1974, o Sindicato Nacional foi reagregado com o nome de Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira, nome esse que hoje continua a manter.

Onde Atuamos

O S.T.I.V., como é vulgarmente conhecido nos meios sindicais, tem a sua Sede na Marinha Grande e delegações em Lisboa e no Porto.

Representa trabalhadores de vários subsectores de actividade ligados à Indústria Vidreira, como o vidro de fabrico manual e semi-automático conhecido por Cristalaria, o vidro de Embalagem, a Óptica, o vidro Plano e o vidro Automóvel, as transformações do Vidro Plano, as Extrações de Areias para a fabricação do vidro e outras áreas ligadas à arte vidreira.

Em suma, o nosso sindicato representa sindicalmente trabalhadores que desenvolvem a sua actividade profissional em:

  1. Indústrias fundamentais ou de fusão do vidro;
  2. Indústrias anexas ou complementares do vidro;
  3. A extracções e preparação de areias e de outros minerais não metálicos destinados à composição do vidro.

O STIV é um sindicato que está desde a primeira hora com a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses — Intersindical Nacional (CGTP- IN), tendo formalizado a sua adesão a esta Central logo que ela foi legalmente constituída.

O STIV é parte integrante da Federação Portuguesa dos Sindicatos da Construção, Cerâmica e Vidro — (FEVICCOM) com sede em Lisboa e, como Sindicato nacional, está associado em toda as Uniões Distritais de Sindicatos da CGTP-IN.

O STIV orienta a sua acção pelos princípios da Liberdade, da Unidade, da Democracia, da Independência sindical e da Solidariedade e luta pelo fim da exploração do homem pelo homem.